Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/497
Título: EFEITOS DA GINÁSTICA CEREBRAL EM PACIENTES ONCOLÓGICOS COM SINTOMAS DE DEPRESSÃO
Autor(es): Garcia, Ângela Sousa
Primeiro Orientador: Lunkes, Luciana Crepaldi
Palavras-chave: Plasticidade Neural;Cognitivo;Câncer;Depressão em Pacientes com Câncer
Data do documento: 20-Nov-2020
Editor: Fundação Educacional de Lavras
Resumo: O câncer é caracterizado pelo crescimento descontralado de células que tendem a se espalhar rapidamente pelo corpo, podendo causar um grande impacto fisiológico e psicológico na vida do individuo, incluindo quadros de depressão. Por isso, faz-se necessária a construção de uma relação multidisciplinar entre os profissionais da área da saúde que atuam com esses pacientes. Objetivo: O objetivo desta pesquisa é avaliar se a fisioterapia por meio da ginástica cerebral é capaz de diminuir os sintomas de depressão dos pacientes com diagnóstico de câncer. Métodos: Estudo experimental realizado no Instituto Lar Esperança e Vida Mateus Loureiro Ticle no município de Lavras - MG. Foi utilizado o questionário Patient Health Questionnaire-9 (PHQ-9) para avaliar o grau de depressão, aplicado antes e após dez semanas (dois encontros semanais) de realização de um programa de exercícios de ginástica cerebral. Foram incluídos todos com sintomatologia favorável à depressão de acordo com o questionário PHQ-9 e excluídos aqueles que apresentaram algum comprometimento cognitivo. Utilizou-se o teste de Wilcoxon com significância a 5% de probabilidade para análise dos dados. Resultados: Participaram da amostra 16 indivíduos com média de idade de 57,2 ± 7,2 anos, divididos em grupos assintomático e sintomático para a depressão. O câncer de mama foi o mais prevalente (37,5% dos pacientes). Houve uma melhora significativa dos sintomas de depressão (p = 0,008) entre as médias inicial e final das pontuações do questionário PHQ-9. Conclusão: A ginástica cerebral reduziu significativamente os sintomas de depressão, sendo, portanto, uma possibilidade de tratamento eficaz para amenizar estes sintomas em paciente oncológicos.
abstract: Cancer is characterized by the disordered growth of cells that tend to spread quickly through the body, which can cause a great physiological and psychological impact on the individual's life, including depression. Therefore, it is necessary to build a multidisciplinary relationship between health professionals who work with these patients. Objective: The objective of this research is to evaluate whether physical therapy through brain gymnastics is able to reduce the symptoms of depression in patients diagnosed with cancer. Methods: Experimental study carried out at the Instituto Lar Esperança e Vida Mateus Loureiro Ticle in the municipality of Lavras - MG. The Patient Health Questionnaire-9 (PHQ-9) questionnaire was used to assess the degree of depression, applied before and after ten weeks (two weekly meetings) of a brain exercise program. All patients with symptomatology favorable to depression were included according to the PHQ-9 questionnaire and those with cognitive impairment were excluded. The Wilcoxon test was used with significance at 5% probability for data analysis. Results: The sample included 16 individuals with a mean age of 57.2 ± 7.2 years, divided into asymptomatic and symptomatic groups for depression. Breast cancer was the most prevalent (37.5% of patients). There was a significant improvement in the symptoms of depression (p = 0.008) between the initial and final mean scores of the PHQ-9 questionnaire. Conclusion: Brain gymnastics significantly reduced the symptoms of depression, being, therefore, a possibility of effective treatment to alleviate these symptoms in cancer patients.
URI: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/497
Aparece nas coleções:TCC-Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC Angela Sousa.pdf586.42 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.