Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/496
Título: VARIABILIDADE DOS PARÂMETROS ELETROMIOGRÁFICOS DA MUSCULATURA POSTERIOR DE TRONCO EM DIFERENTES CONDIÇÕES DE MARCHA
Autor(es): Reis Júnior, Eurípedes Silva
Primeiro Orientador: Alves, Débora Almeida Galdino
Palavras-chave: Eletromiografia;Músculos Estabilizadores;Marcha;Atividade Eletromiográfica
Data do documento: 20-Nov-2020
Editor: Fundação Educacional de Lavras
Resumo: Diferentes desafios impostos durante a marcha, bem como diferenças nas faixas etárias, podem alterar a variabilidade de parâmetros eletromiográficos quando os indivíduos estiverem se reabilitando em esteira ergométrica. Objetivos: Analisar as atividades eletromiográficas dos músculos posteriores de tronco (latíssimo do dorso e eretor da espinha) durante a marcha em esteira ergométrica, em diferentes condições de marcha. Método: Foram avaliados 52 indivíduos de ambos os gêneros divididos em dois grupos pela faixa etária: Grupo 1 adolescentes na faixa etária de 13 a 20 anos; Grupo 2 jovens adultos de 21 a 40 anos. Os sinais eletromiográficos da musculatura posterior de tronco dos indivíduos foram mensurados durante caminhada em esteira ergométrica em condição de marcha normal, marcha com nível de atenção, marcha com dupla tarefa, e marcha com variação de velocidade (3, 5 e 7 km/h). Foram calculadas as médias das amplitudes médias e das durações das atividades eletromiograficas nos três minutos totais de cada condição de marcha. Os músculos analisados foram considerados ativos quando os seus sinais foram iguais ou superiores a 5 % do nível do pico de atividade. Resultados: A análise eletromiográfica do músculo latíssimo do dorso mostrou que idade e condições da marcha necessitam de uma maior atividade elétrica, durante a condição de marcha com variação da velocidade. Já nas outras condições de marcha, observando a mesma musculatura, não houve diferença, e que a idade não interfere na condição de marcha. Já o eretor da espinha foi mais ativo na condição em que se altera a velocidade da marcha onde se exige uma atividade elétrica maior. Conclusão: Com a variação da velocidade obteve-se maior sinal eletromiográfico demonstrando uma maior ativação da musculatura posterior de tronco (latíssimo do dorso e eretor da espinha) e o latíssimo do dorso apresentou uma maior ativação em indivíduos mais novos.
abstract: Different challenges imposed during gait, as well as differences in age groups can alter the variability of electromyographic parameters when individuals are rehabilitating on a treadmill. Objectives: To analyze the electromyographic activities of the posterior muscles of the trunk (latissimus dorsi and erector of the spine) during gait on a treadmill, under diferente gait conditions. Method: 52 individuals of both genders divided into two groups by age group were evaluated: Group 1 adolescents aged 13 to 20 years; Group 2 young adults from 21 to 40 years old. The electromyographic signs of the individuals' posterior trunk muscles were measured during walking on a treadmill under normal gait, gait with attention level, gait with dual task, and gait with speed variation (3, 5 and 7 km / h). The averages of the mean amplitudes and the duration of the electromyographic activities were calculated in the total three minutes of each walking condition. The analyzed muscles were considered active when their signals were equal to or greater than 5% of the peak activity level. Results: Electromyographic analysis of the latissimus dorsi muscle showed that age and gait conditions require greater electrical activity, during gait conditions with speed variation. In the other gait conditions, observing the same musculature, there was no difference, and that age does not interfere in the gait condition. The spine erector, on the other hand, was also more active in the condition in which the gait speed is altered where greater electrical activity is required. Conclusion: With the variation in speed, a greater electromyographic signal was obtained, demonstrating a greater activation of the posterior trunk muscles (very latent of the back and erector of the spine) and the latissimus dorsum showed greater activation in younger individuals.
URI: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/496
Aparece nas coleções:TCC-Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC Euripedes Silva.pdf747.93 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.