Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/876
Título: A (IM)POSSIBILIDADE DE RESPONSABILIZAÇÃO DOS PAIS PELA RECUSA À VACINAÇÃO INFANTIL EM TEMPOS DE PANDEMIA
Autor(es): Cassiano, Lavínea Aparecida
Primeiro Orientador: Divino, Sthéfano Bruno Santos
Palavras-chave: Responsabilidade Parental;COVID-19;Vacinação Infantil;Liberdade de Escolha
Data do documento: 10-Mai-2022
Editor: Unilavras
Resumo: Essa pesquisa apresenta uma análise acerca da (im)possibilidade de responsabilização dos pais pela recusa à vacinação dos filhos menores. Inicia-se com o histórico da vacinação, analisando-se as condutas e os motivos que levaram os genitores a não vacinar seus filhos, sob a ótica do princípio do melhor interesse face às discussões entre os interesses individual e coletivo e a autonomia parental. Para tanto, utiliza-se a pesquisa jurisprudencial brasileiro e a análise analítica das legislações correlatas à temática. Objetivo: Com essa análise, objetiva-se verificar a existência de normas e julgados que fundamentam a responsabilização dos pais ou responsáveis pela recusa à vacinação infantil. Metodologia: Notadamente, a pesquisa possui natureza de revisão bibliográfica, embasando-se na análise de fontes imediatas e mediatas do direito, tais como a Constituição Federal, legislação ordinária, princípios e jurisprudências. Resultado: O desenvolvimento da pesquisa possibilitou identificar as esferas de responsabilização dos pais pela recusa vacinal diante das previsões legais neste sentido. Os tribunais têm precedentes quanto à responsabilização, e utilizam-se as medidas cabíveis com o intuito de fazer cumprir o princípio inerente aos infantes que os garante a proteção integral e prioridade absoluta. Conclusão: Diante o exposto, conclui-se, com base nessas constatações, que o poder dos pais sobre os filhos não é absoluto. Os limites da atuação dos pais sobre os filhos, baseiam-se na Constituição Federal, art. 227 e também no ECA, art. 249. A legislação brasileira, art 268 do Código Penal, assim como o entendimento dos tribunais, tem permitido a responsabilização dos pais no caso de recusa à vacinação de seus filhos menores sob a égide principiológica do melhor interesse da criança e do adolescente.
URI: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/876
Aparece nas coleções:TCC-Direito

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC Lavínea Aparecida Cassiano.pdf819.37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.