Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/330
Título: AVALIAÇÃO DAS DORES MUSCULARES E ARTICULARES EM PRATICANTES DE EXERCÍCIOS FÍSICOS EM ACADEMIAS E SUAS CORRELAÇÕES
Autor(es): Santos, Aline Aparecida dos
Primeiro Orientador: Souza, Alessandra de Castro
Palavras-chave: Musculação;Fisioterapia;Academia;Nutricionista;Personal
Data do documento: 13-Set-2019
Editor: Fundação Educacional de Lavras
Resumo: Os treinos em academias vêm crescendo cada dia mais pelo culto ao corpo evidenciado pela mídia. A atividade física passou a ser valorizada pela medicina como meio de melhorar a autoestima, a saúde, o estado emocional, físico e vem favorecendo os padrões estéticos. Lesões musculares, articulares e tendíneas são os principais acometimentos neste esporte, uma vez que os profissionais da área priorizam o ganho de força muscular muitas vezes sem se preocupar com os riscos que podem ser aliados. Objetivo: Este trabalho teve como objetivo investigar a presença de dor, lesões musculares e articulares nos praticantes de exercícios físicos nas academias, como também correlacionar as lesões encontradas com o tempo que o voluntario pratica exercício físico na academia, verificar se a realização dos exercícios acompanhado por um profissional individualizado (personal treiner) reduz a possibilidade de lesões e correlacionar as lesões encontradas com o uso ou não de suplementações alimentares. Métodos: Estudo transversal realizado nas academias de musculação de Lavras, MG, Brasil. Uma amostra de 199 alunos das 30 academias cadastradas, segundo os dados da APEF de lavras. Dados como, gênero, tempo e frequência na academia, prática de outra atividade física, dieta, suplementação, acompanhamento de personal presença de dor e tratamento fisioterapêutico foram coletados por meio de questionário. Resultados: Os resultados revelaram que 41,7% dos voluntários praticam uma ou mais atividades além da musculação, 23,1% já sofreram alguma lesão e 24,6% sentem alguma dor atualmente. Como resultado apresentou também que 22,1% tem acompanhamento de personal treiner, 49,7% fazem dieta sendo que pouco mais da metade tem acompanhamento de nutricionista e 30,2% fazem uso de suplementos e apenas 38,2% com acompanhamento de nutricionista. Conclusão: Pode-se concluir na amostra analisada, que os entrevistados frequentam semanalmente a academia e apresentam baixo índice de lesões ou dores musculoesqueléticas, sendo, portanto, baixa a procura pelo profissional da fisioterapia. Parece que a dieta e o acompanhamento nutricional estão associados a essa modalidade esportiva. O quadro de dor está relacionado aos entrevistados que frequentam a academia por 2 a 3 anos.
abstract: The training in gyms has been increasing every day due to the cult of the body evidenced by the media. Physical activity has come to be valued by medicine as a way to improve self-esteem, health, emotional and physical state and has been favoring aesthetic standards. Muscular, articular and tendinous injuries are the main effects in this sport, since the professionals of the area prioritize the gain of muscle strength often without worrying about the risks that can be allied. Objective: The objective of this study was to investigate the presence of pain, muscle and joint injuries in physical exercise practitioners in the gymnasiums, as well as to correlate the injuries found with the time that the volunteer practices physical exercise in the gym, to verify if the exercises performed accompanied by a personal trainer reduces the possibility of injury and correlates the injuries found with the use or not of food supplements. Methods: Cross-sectional study carried out in the bodybuilding gyms of Lavras, MG, Brazil. A sample of 199 students from 30 academies registered, according to data from the APEF of Lavras. Data such as gender, time and attendance at the gym, practice of other physical activity, diet, supplementation, personal accompaniment, presence of pain and physical therapy were collected through a questionnaire. Results: The results showed that 41.7% of the volunteers practiced one or more activities besides bodybuilding, 23.1% had already suffered some injury and 24.6% felt some pain today. Also, the result showed that 22.1% have personal trainers, 49.7% are on a diet and only a little more than half follow up with a nutritionist and 30.2% use supplements and only 38.2% with follow-up nutritionist. Conclusions: It can be concluded in the analyzed sample that the interviewees attend the gym weekly and present a low index of lesions or musculoskeletal pain, and therefore, the demand for the physiotherapy professional is low. It seems that diet and nutritional monitoring are associated with this sporting modality. The pain is related to those interviewed who attend the gym for 2 to 3 years.
URI: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/330
Aparece nas coleções:TCC-Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC Aline Santos.pdf1.35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.