Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/327
Título: USO DA GINÁSTICA CEREBRAL NA PREVENÇÃO DE DEMÊNCIA EM IDOSOS: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA
Autor(es): Chagas, Fábia Pereira
Primeiro Orientador: Lunkes, Luciana Crepaldi
Palavras-chave: Plasticidade Neuronal;Envelhecimento;Cognição;Exercícios
Data do documento: 13-Set-2019
Editor: Fundação Educacional de Lavras
Resumo: O processo de envelhecimento apresenta-se lentamente através de diversas adaptações corpóreas. A demência caracteriza-se pela redução da capacidade cognitiva. Uma alternativa utilizada com intuído de manter a saúde mental, é a estimulação cognitiva ou ginástica cerebral. Objetivo: Reunir sistematicamente, trabalhos que utilizaram a ginástica cerebral em idosos com conclusões atualizadas sobre seu efeito no quadro demencial. Métodos: Foram analisados estudos publicados até maio de 2018; o presente trabalho foi em formato de uma revisão de literatura, realizada através do uso das bases de dados: Medline, Lilacs, PEDro, Google Acadêmico e Scielo. Todas as palavras-chave combinadas que foram utilizadas constam na lista dos Descritores em ciências da saúde (DeCS) e no Portal Regional da BVS (biblioteca virtual em saúde), sendo elas: “Aged” AND “Cognitive Therapy” AND “Dementia”, bem como as similares em Português. A busca por artigos foi realizada por dois pesquisadores separadamente, de forma sistemática e independente, estabelecendo a modalidade de mascaramento duplo-cego, objetivando ampliar ao máximo o alcance aos trabalhos aptos a integrar a revisão. Os trabalhos passaram por um critério de inclusão e exclusão. Resultados: analisou- se 14 artigos, dos quais 35,7% foram avaliados com Qualis A1. Em apenas um dos estudos (7,1%) foi realizada uma estimulação eletrônica, sendo que o tipo de estimulação mais utilizado foi através de estimulação escrita (impressos), que corresponde a 64,3% dos estudos, seguido pela estimulação mista, que corresponde a 28,6%. Conclusão: A ginástica cerebral se mostrou eficiente como ferramenta de estimulação cognitiva em idosos, promovendo múltiplos benefícios a tal grupo
abstract: The aging process presents itself slowly through several body adaptations. Dementia is characterized by reduced cognitive ability. An intuited alternative to maintaining mental health is cognitive stimulation or brain gymnastics. Objective: To systematically gather studies that used brain gymnastics in the elderly with updated conclusions about its effect on dementia. Methods: We analyzed studies published until May 2018; The present work was in the format of a literature review, performed using the databases: Medline, Lilacs, PEDro, Google Scholar and Scielo. All of the combined keywords that were used are listed in the Health Sciences Descriptors (DeCS) list and the VHL Regional Portal (virtual health library), namely: “Aged” AND “Cognitive Therapy” AND “Dementia”, as well as similar ones in Portuguese. The search for articles was performed by two researchers separately, systematically and independently, establishing the double-blind masking modality, aiming to maximize the reach to the works able to integrate the review. The papers passed an inclusion and exclusion criterion. Results: 14 articles were analyzed, of which 35.7% were evaluated with Qualis A1. In only one of the studies (7.1%) was an electronic stimulation performed, and the most used type of stimulation was through written (printed) stimulation, which corresponds to 64.3% of the studies, followed by mixed stimulation. corresponds to 28.6%. Conclusion: Brain gymnastics proved to be efficient as a cognitive stimulation tool in the elderly, promoting multiple benefits to this group.
URI: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/327
Aparece nas coleções:TCC-Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC Fábia Chagas.pdf1.09 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.