Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/326
Título: DADOS EPIDEMIOLÓGICOS DA MICROCEFALIA E O PAPEL DA FISIOTERAPIA NO TRATAMENTO DA DOENÇA
Autor(es): Martins, Paula Fernanda de Carvalho
Primeiro Orientador: Souza, Alessandra de Castro
Palavras-chave: Desenvolvimento Motor;Microcefalia;Fisioterapia Neurológica;Zika Vírus
Data do documento: 13-Set-2019
Editor: Fundação Educacional de Lavras
Resumo: A microcefalia é uma condição neurológica onde a criança afetada apresenta características específicas de atrasos no desenvolvimento motor e cognitivo. O perímetro cefálico apresentado pelo neonato é dois desvios padrões abaixo da média considerada normal para sexo e idade gestacional a que corresponde. Em 2015, a OMS lançou um alerta internacional em virtude do surto de infecções pelo Zika vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypt, e sua associação com o aumento expressivo no número de nascimentos de crianças com microcefalia. Objetivos: este estudo teve como objetivo realizar um levantamento dos dados epidemiológicos nacionais que se relacionam à microcefalia viral e analisar, na literatura cientifica investigada, se a fisioterapia apresenta um papel precoce no tratamento dessa doença independentemente de sua causa. Método: A execução deste trabalho contou com pesquisas nos seguintes bancos de dados: Scielo, Bireme e Pubmed. Para isto foram utilizadas os descritores: diagnóstico, desenvolvimento motor, estimulação precoce, fisioterapia neurológica, microcefalia, zika vírus. Considerou-se artigos publicados nos últimos 15 anos. Para os critérios de inclusão foram selecionados artigos que apresentaram referência à microcefalia ou a paralisia cerebral, estudos que investigaram ou compararam as intervenções realizadas pelo fisioterapeuta no tratamento da microcefalia ou paralisia cerebral e estudos que apontaram a manifestação da microcefalia em função da contaminação viral. Resultados: No período de novembro de 2015 a dezembro de 2018, 17.041 casos de microcefalia foram notificados ao Registro de Eventos em Saúde Pública (RESP – microcefalia), sendo classificados de acordo com a confirmação e investigações a respeito dos mesmos. Na literatura científica foram encontrados 47 artigos que foram selecionados para a execução deste trabalho, sendo que 36 foram excluídos de acordo com os critérios pré-determinados e 11 foram considerados relevantes. Conclusão: A fisioterapia caracteriza-se como fator fundamental a ser utilizado no desenvolvimento motor das crianças com microcefalia, além disso, o envolvimento familiar é considerado como de grande importância para a estimulação da criança, isto trás resultados satisfatórios para a evolução da mesma durante o tratamento. Atualmente, a literatura científica ainda é escassa de trabalhos que se relacionem diretamente ao tema, sendo necessária a execução de novas pesquisas.
abstract: Microcephaly is a neurological condition where the affected baby has specific characteristics of delays in motor and cognitive development. The cephalic perimeter presented by the neonate is two standard deviations below the average considered normal for sex and gestational age to which it corresponds. In 2015, WHO launched an international alert due to the outbreak of Zika virus infections, transmitted by the Aedes aegypt mosquito, and its association with the significant increase in the number of births of babies with microcephaly. Objectives: This study aims to carry out a survey of national epidemiological data related to viral microcephaly and to analyze, in the scientific literature investigated, whether physiotherapy has an early role in the treatment of this disease regardless of its cause. Method: The execution of this work counted on searches in the following databases: Scielo, Bireme and Pubmed. For this the descriptors were used: diagnosis, motor development, early stimulation, neurological physiotherapy, microcephaly, zika virus. Articles published in the last 15 years have been considered. For the inclusion criteria, articles were selected that referred to microcephaly or cerebral palsy, studies that investigated or compared the interventions made by the physiotherapist in the treatment of microcephaly or cerebral palsy and studies that pointed to the manifestation of microcephaly due to viral contamination. Results: From November 2015 to December 2018, 17.041 cases of microcephaly were reported to the Public Health Event Registry (RESP - microcephaly), and were classified according to the confirmation and investigations related to them. In the scientific literature, 33 articles were selected for the execution of this study, of which 24 were excluded according to the predetermined criteria and 9 were considered relevant.Conclusion: Physiotherapy is a fundamental factor to be used in the motor development of children with microcephaly; in addition, family involvement is considered to be of great importance for the stimulation of the child, this brings satisfactory results for the child's evolution during the treatment. Currently, the scientific literature is still scarce of works that relate to the theme, being necessary the execution of new works.
URI: http://localhost:80/jspui/handle/123456789/326
Aparece nas coleções:TCC-Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC Paula Martins.pdf768.45 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.